O que é esta tal "Dona Insatisfação" que assombra as mulheres nas relações afetivas atualm


Na maioria das vezes em nossas relações afetivas se apresenta uma tal de Dona Insatisfação, como cita Cler Barbiere em seu livro “O caminho do coração”. Esta Dona Insatisfação senta-se em nossa sala pessoal (interior) e fica ali até que resolvemos olhar para ela, e para não olharmos criamos as mais diversas artimanhas, inventamos os mais diversos papéis como a vítima, a general, a manipuladora, a coitadinha, a mega ocupada, a protetora, a megera, aquela que faz tudo pelos outros, esta e outras personas e máscaras que usamos e que nada mais são do que couraças que criamos para sermos aceitas e amadas, ou simplesmente para conseguirmos seguir firmes, já que olhar para esta desconstrução, representa desmoronar o castelinho de areia construído com base em uma percepção de realidade não real.

O momento pede desesperadamente que nós, mulheres, despertemos nossa consciência e sim, assumamos nossa capacidade de olhar as situações de cima; que despertemos nossa curadora interna, pois precisamos estar inteiras para auxiliar na cura de uma sociedade que precisa do que temos a oferecer quando estivermos curadas e despertadas.