Percepções de como me sinto em frente as câmeras.

Para quem não me conhece sou extremamente TÍMIDA, quem esta conhecendo agora pode não acreditar, mas quem me conhece a muito tempo sabe do que falo, era tipo "bichinho do mato", sempre tive muita vergonha de exposição, durante muito tempo procurei ficar atrás dos bastidores para não aparecer dando o palco para outros brilharem. Nos grupos de amigos ficava quieta enquanto alguns macaquiavam no centro.

Me colocava em uma posição de inferioridade, achando que sempre outras pessoas tinham mais valor que eu, e foi assim em muitas relações e de várias formas. ( amigos, afetivos, familia)

UM amigo uma vez me disse: Elis voce tem uma energia tão linda, porque entrega para outras pessoas? E sim, eu entregava tudo para o outro e por vezes ficava sem nada.

Mas mesmo assim, querendo ficar escondida a vida tratava de me colocar no palco, e quando acontecia de ser vista, o que eu fazia?

Sabotava, me reprimia, sentia que não merecia, enfim,me sentia culpada por estar sendo o foco.

Claro que tudo isto esta ligado a uma séries de questões emocionais, bloqueios, movimentos sistêmicos e outras "coisitas" mais que venho trabalho em mim a alguns anos.

Lembro em uma ocasião em que numa sessão de terapias sistêmica percebi o quanto eu queria deixar minha mãe ganhar luz, ser vista e dar a ela aquilo que ela não teve, e assim eu ficaria na sombra por ela.

São os comportamentos da criança que fazia tudo por amor aos seus pais.

Nós precisamos entender que nosso pais são grandes e eles podem lidar com suas questões emocionais, e naquele momento descobri que poderia honrar a dificuldade que ela teve de se mostrar cuidado de minha dificuldade, me expressando e ocupando meu lugar no mundo.

Aprender a cuidar de mim, me mostrar, expressar minhas verdades, falar e ser vista foi o jeito que encontrei de honrar a história de minha mãe em mim...

Também honrando minha casa 10 ( propósito de vida na astrologia) em gêmeos. Aquele carinha que fala, e que da luz para as pessoas através das palavras.